Publicidade e Comunicação Estratégica em Brasília | (61) 3563-7690

Na crise mais de 1.000 lojas fecham as portas em Brasília

HomeAgência de Publicidade DFNa crise mais de 1.000 lojas fecham as portas em Brasília
Com a crise muitas lojas estão fechando suas portas em Brasília e Distrito Federal! Mas será se elas estavam preparadas? Se tinham um planejamento estratégico para esses momentos? A publicidade, propaganda, comunicação e o marketing são fundamentais nesse período de vacas magras! Afinal são nas crises que os mais inovadores sobrevivem!

Com a crise muitas lojas estão fechando suas portas em Brasília e Distrito Federal! Mas será se elas estavam preparadas? Se tinham um planejamento estratégico para esses momentos? A publicidade, propaganda, comunicação e o marketing são fundamentais nesse período de vacas magras! Afinal são nas crises que os mais inovadores sobrevivem!

Segundo informações do Sindicato do Comércio Varejista, 1.115 lojas não suportaram a crise e fecharam no Plano Piloto, Lago Norte e Lago Sul.

Vendas fracas, aluguéis caros e crise econômica. Essa combinação resultou em 1.115 lojas fechadas no Plano Piloto e nos Lagos Sul e Norte no ano passado e início de 2015, segundo dados do Sindicato do Comércio Varejista.

Basta dar uma olhada nas quadras comerciais das Asas Sul e Norte: estão cheias de placas de “Vende-se” ou de “Passo o ponto”. Comerciantes desses lugares, reclamam dos altos preços dos aluguéis e da queda nas vendas. Os lojistas reclamam ainda da falta de estacionamentos e da concorrência com os shoppings.Segundo dados do SPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito), o comércio de Brasília apresentou uma queda de 1,8% no mês de maio, na comparação com abril deste ano.

Na análise anual, que compara o mês de maio de 2015 ao mesmo período do ano passado, o indicador caiu 3,2%.O setor de Móveis e Eletrodomésticos apresentou queda de 5,3% entre abril e maio deste ano. A categoria de Tecidos, Vestuários e Calçados caiu 1,3% no mês passado.

Será se a culpa do fechamento de empresas é da crise mesmo?

Não podemos atribuir o fechamento das lojas somente a crise. Há três anos já era esperado que muitas empresas viessem ao fechamento ou extinção total de alguns modelos de negócios. Estamos passando por mudanças no perfil do consumidor. Vou citar especificamente o Plano Piloto, área pesquisada durante dois anos pelo CNPQ/Sebrae.

FOTOGRAFIA-DE-ALIMENTOS-E-COMIDA-GASTRONOMIA-BRASILIA-AGENCIA-PUBLICIDADE

Há empresários que faziam ou fazem negócios do mesmo modo que os pioneiros faziam, não se adaptaram às mudanças tecnológicas. Tem o foco somente na lucratividade e não entendem que os consumidores buscam por experiencias de compras e não um produto em si. E o mais gritante é que não investem no capital humano e assim não tornam os colaboradores parte dos negócios. A nova geração de trabalhadores não tem o perfil de trabalhar geralmente por um salário e alguns benefícios, eles querem um ambiente inovador, querem ser propulsores de inovações. Acho que teremos mais fechamento de empresas e as que ainda estão permanecendo abertas, atribuo ao fato de serem donos dos imóveis. Uma especulação imobiliária tão alta é o fator número um para a tomada de decisão na hora de baixar as portas.

O lado positivo da crise no Distrito Federal para empresários com visão!

Mas todo lado negativo tem o seu lado positivo também. Teremos empresários resistentes as adversidades e com isso um comércio com características favoráveis ao aumento de competitividade. Do jeito que estava não ia bem. Então acho que a crise não é somente pelo fator econômico que estamos vivendo. Brasileiros passaram a gastar em outras áreas, como por exemplo estão viajando mais, afinal o acesso a informação, mais um diferencial das empresas competitivas que possuem sites modernos com conteúdo relevante, canais de comunicação com seus clientes via redes sociais e o Branding nos trouxe um novo modo de consumir.

GESTAO-DE-REDES-SOCIAIS-PARA-MINHA-EMPRESA-BRASILIA-PUBLICIDADE

Com essa visão vamos parar e pensar: A crise vem somente de um ponto? Quem são os que fecharam as portas? Quantas empresas tem sido abertas? Quais as características das novas empresas? Passo pela Comercial Norte de Taguatinga pelo menos umas três vezes ao dia e percebo novas lojas e novos empresários chegando, o perfil é diferente daqueles que já se consolidaram em Taguatinga. Esses novos empresários sabem exatamente para quem vendem, possuem propostas de valor agregado, exploram os canais digitais, tem parcerias e não se concentram somente na estrutura de custos, como os antigos empresários.

Com recursos capazes de concorrer com o e-commerce, os novos empresários não sabem o que é crise e entendem que o número de passantes na porta não é mais uma boa estratégia para análise de cenário, eles estão à frente e dispostos a levar até o cliente todas as propostas de valor de seu negócio.

Lojas dos Shopping voltam para as ruas

E um outro movimento tem acontecido. As lojas que saíram das ruas há 20 ou 30 anos atrás para vivenciar as novidades do mundo Shopping Center, estão voltando às quadras comerciais e compondo o cenário do comércio. E elas voltaram fortes, sabem fazer negócios e encantar clientes. Afinal sobreviver dentro de um Shopping Center não é para peixe pequeno, o oceano vermelho e o azul são realidade total dentro dos espaços comerciais organizados. Aí deixamos para você refletir:

Como as lojas das quadras que não se adaptaram ao novo mundo irão conseguir concorrer com as fortes lojas vizinhas?

Em tempos de crise sua empresa ou marca precisa investir em Marketing Digital e Publicidade para estar próximo do novo tipo de consumidor

Em tempos de crise é comum ser discutido o corte de investimentos e gastos em algumas áreas. As empresas, tendem a diminuir o número de funcionários, reduzir direitos trabalhistas e/ou benefícios ou ainda fechar algumas sedes. Mas além dessas opções, geralmente os investimentos que são reduzidos, são aqueles em Publicidade.

As crises econômicas tem esse efeito bola de neve, em que, deixando-se de investir em determinado setor, toda uma classe que depende deste setor acaba sofrendo as consequências negativas da falta de verba. E consequentemente outras classes também sofrerão em uma espécie de reação em cadeia.

SEO-PARA-SITES-EM-BRASILIA-AGENCIA-CARCARA-PUBLICIDADE

Os empresários que tomam consciência de alguma crise e cortam em primeiro plano as verbas em Publicidade, são os que menos tem uma visão ampla de mercado. Mal sabem eles, que justamente é nesse momento que deve-se investir mais em Publicidade. Ou ao menos manter os investimentos atuais. Uma nova estratégia, por parte dos Publicitários responsáveis por uma conta em crise, pode e deve ser elaborada. Em outras palavras, uma nova solução para um novo problema.

A crise da bolsa de valores americana de 1929 pôde ser superada, em grande parte, devido a Propaganda veiculada pelas principais empresas da época. Essas empresas, através de campanhas publicitárias, que conseguiram driblar uma crise econômica tão avassaladora. Obviamente que não estamos mais no século XX. E novas formas de consumo devem ser pensadas e desenvolvidas. De acordo com a realidade do século XXI e de acordo com os problemas inerentes a esse.

Vale a pena investir em publicidade em momento de crise econômica?

Quando os ciclos de negócios declinam, o mercado publicitário é direto e proporcionalmente afetado, já que as empresas cortam os gastos com os anúncios. No entanto será que essa prática é vantajosa para os negócios?

Um primeiro ponto que deve ser analisado é que como boa parte dos anúncios é cortada, o caminho fica mais livre para quem precisa se consolidar no mercado. As empresas que durante um período de crise econômica continuam investindo em publicidade possuem mais possibilidades de proteger ou criar sua participação no mercado.

CONCEITO-ESTUDO-CRIACAO-MARCA-BRASILIA-PUBLICIDADE-AGENCIA

Conclui-se que a publicidade contribui para o crescimento dos negócios, quando estes estão em alta; mas quando estão em baixa, atua como uma força estimuladora para que os consumidores continuem comprando.

Além disso, a propaganda tem um papel determinante numa economia saudável, pois estimula a propaganda e a inovação de produtos bem como cria consumidores financeiramente saudáveis e bem informados. E no momento de crise nada melhor para superá-la do que a inovação.

Em 2016, publicidade on-line deve superar TV

Em apenas três anos, a publicidade on-line deve superar os anúncios televisivos. A informação é resultado de uma pesquisa realizada pela Forbes, Forrester Research e eMarketer. Abaixo, o infográfico, traduzido pela Escola do Marketing Digital, mostra a projeção de investimentos em publicidade até 2016. Clique na imagem para ver em tamanho maior.

Em apenas três anos, a publicidade on-line deve superar os anúncios televisivos. A informação é resultado de uma pesquisa realizada pela Forbes, Forrester Research e eMarketer. Abaixo, o infográfico, traduzido pela Escola do Marketing Digital, mostra a projeção de investimentos em publicidade até 2016. Clique na imagem para ver em tamanho maior.

Para aproveitar esse mercado em crescimento e construir a presença de uma marca na web, é preciso identificar as necessidades de cada negócio e construir uma estratégia diferenciada. O estudo da concorrência, do estilo de comunicação, do target, das tendências do mercado, novas tecnologias e mídias é chamado de Planejamento Digital.

criamos-site-em-brasilia-agencia-de-publicidade-carcara

Na Agência Carcará, identificamos as necessidades específicas de cada empresa, os objetivos de cada uma a serem atingidos no universo digital e como tirar o melhor proveito, fazendo uso das ferramentas mais adequadas para desenvolver a presença digital e o relacionamento nas mídias sociais. Acesse nossa página de serviços e saiba mais.

 

 

Written by

Olá sou o CEO & Co-Founder da Agência Carcará de Publicidade em Brasília e sócio do CEO, Diretor de Criação & Co-Founder Raul Evaristo A Agência Carcará figura entre as mais importantes do DF e Brasilia. O foco da Carcará é o de promover e fidelizar a sua marca levando sua empresa a ter sucesso em Brasília e no Distrito Federal, por meio de gestão de campanhas publicitárias eficientes. Visite nosso perfil no Google Plus.